Quem sou eu

Minha foto

Sou Fotógrafo Profissional, Sertanista e atualmente trabalho com fotografia de Eventos Sociais em SP.
Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

O que é Catar Coquinho?

Catar coquinho é uma expressão idiomática da língua portuguesa normalmente incluída na ordem "Vá catar coquinho!" e que significa "vá procurar outra coisa para fazer" ou "me deixe em paz!". É uma expressão usada para afastar alguém que representa um incômodo.
Existem várias outras expressões semelhantes que têm o mesmo significado que "catar coquinho", e algumas delas são: "vai tomar banho", "vai ver se eu estou na esquina", "vai enxugar gelo", "vai encher pneu de trem", "vai pentear macaco".
Em inglês há variadas expressões que significam o mesmo que "catar coquinho": "go take a long walk on a short pier" (sendo a tradução literal: "vá fazer uma longa caminhada em um cais curto"), "get lost" (cuja tradução é "vá se perder"), "take a hike" (vá dar um passeio).
Expressões populares como "vá catar coquinho" são muito comuns porque sugerem a um determinado sujeito uma atividade muitas vezes inútil, simplesmente para que a pessoa que usa a expressão possa finalmente ficar em paz.
Ainda a respeito de "catar coquinho", surgiram algumas palavras que complementaram a expressão, como "vá catar coquinho na ladeira" ou "vá catar coquinho na descida", o que dificulta ainda mais o ato de "catar coquinho".
--------------------------------------------------------
Fotografia de Arnaldo Silva

sábado, 7 de julho de 2018

Conheça a Mirra

A mirra é uma das mais antigas plantas do mundo. É uma planta milenar. Esteve e está presente em rituais religiosos em todo o mundo. Na Bíblia, é mencionado seu uso pelo Testamento Original e Novo Testamento. Mas ela tem várias utilidades, além do uso para fins religiosos, é medicinal. Conheça um pouco dessa planta.
A mirra (Commiphora myrrha) é uma árvore espinhosa, de folhas caducas, que pode atingir 5 metros de altura, com flores vermelho-amarelo, e frutos pontiagudos. É nativa do nordeste da África (Somália e partes orientais da Etiópia) encontra-se também no Médio Oriente, Índia e Tailândia. Cresce em matas e prefere solos bem drenados e muita exposição ao sol.
Propaga-se por sementes, na primavera, ou por estacas ao fim do estágio de crescimento. É também o nome dado à resina colhida de fissuras abertas na casca da árvore de nome botânico Commiphora molmol, que depois de seca se transforma em grânulos de coloração amarela-avermelhada. A palavra mirra deriva do aramaico ܡܪܝܪܐ (Murr) e árabe مر (mur), que significa "amargo".
Aplicações
A resina que se obtém dos seus caules é usada na preparação de medicamentos, devido a suas propriedades anti-sépticas.
Os egípcios empregavam a mirra no culto ao deus Sol e como ingrediente na mumificação, uma vez que suas qualidades embalsamadoras já eram conhecidas. Até o século XV, era usada como incenso em funerais e cremações. É também utilizada em algumas celebrações religiosas como a missa e a gira de umbanda. A sua fragrância também pode ser utilizada em incensos para dar um leve aroma de terra ou como aditivo para o vinho, uma prática descrita por Fabius Dorsennus, uma autoridade no assunto durante a Antiguidade.
Atualmente utilizam-se comercialmente os componentes da mirra em produtos como loções, pastas de dente, perfumes e outros cosméticos. A naturopatia ainda recomenda seu uso em cavidades orais no tratamento de infecções causadas por bactérias, fungos e vírus.
Alusões
Segundo a Bíblia, a mirra foi, além de ouro e incenso, um dos três presentes dados ao Menino Jesus pelos Reis Magos, no Evangelho de Mateus. (Fonte das informações: Wikipédia. Fotografias de Eliane Torino em Casa Branca, distrito de Brumadinho MG)

Por que trocar o pão pela mandioca?

A mandioca, que também é conhecida em algumas regiões como aipim ou macaxeira, é um dos alimentos mais consumidos na América do Sul.
Além de ser deliciosa, suas propriedades medicinais são incríveis.
Nesta matéria, separamos alguns benefícios desse alimento.
Confira:
- Fornece energia
- É boa fonte de zinco, magnésio e cobre
- Ajuda a perder peso, graças ao baixo teor de gordura
- Controla os níveis de colesterol no sangue diminui altos níveis de triglicérides. Isso porque é rica em fibras
- Beneficia o sistema nervoso
- Diminui a ansiedade
- Combate o desconforto produzido pelo intestino irritável
- Contribui para a formação de massa óssea, graças à boa quantidade de vitamina K
- Fortalece os cabelos porque é fonte de vitaminas B, B-6, folato, tiamina, riboflavina e ácido pantotênico.
- É fonte de potássio, por isso ajudar a regula frequência cardíaca e pressão arterial
- Trata diarreia, gripe, algumas inflamações e conjuntivite
- Substitui com vantagem o pão no café da manhã ou jantar
Sabe como preparar mandioca?
É bem simples.
Confira:
1. Descasque a mandioca
2. Corte em pedaços e coloque numa panela (pode ser numa panela de pressão, é até mais rápido)
3. Encha a panela com água, a fim de cobrir o alimento
4. Acrescente sal, tampe a panela e cozinhe por 30 minutos ou até que a mandioca amoleça.
5. Desligue o fogo, escorra a água e aproveite!


-------------------------------------------------------------------

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Sumaúma: a árvore que armazena água

As suas raízes tubulares em determinadas épocas rebentam, irrigando toda a área em torno dela e o reino vegetal que a circunda. É conhecida como "Árvore da Vida" ou a "escada do céu".
A sumaúma, também chamada de mafumeira (Ceiba pentandra) é uma planta tropical da ordem Malvales e da família Malvaceae (antiga Bombacaceae), nativa do México, da América Central, das Caraíbas, do norte da América do Sul e (com a variedade C. pentandra var. guineensis) da África Ocidental. É a árvore oficial de Porto Rico.
Entre os nomes por que é conhecida em diversos países, estão: sumaúma (em tupi), paina lisa, árvore da seda, kapok, pulin, malpanka, ora, bongo, kumaka, lupuna. Em São Tomé e Príncipe é conhecida por ocá e na Guiné-Bissau por poilão.
Características
A sumaúma (na foto acima os frutos da árvore) cresce entre 60–70 m de altura e o seu tronco é muito volumoso, até 3 m de diâmetro com contrafortes. O tronco e muitas das pernadas maiores estão rodeadas de enorme quantidade de espinhos simples, muito grandes e robustos. Alguns exemplares chegam a atingir os 90m de altura, sendo, por isso, uma das maiores árvores da flora mundial.
As folhas são compostas por 5 a 9 lóbulos, cada um com cerca de 20 cm. As árvores adultas produzem frutos que contêm as sementes rodeadas por uma fibra macia, amarelada que é uma mistura de linho e celulose.
Utilização
Esta planta é conhecida também por algodoeiro por causa das fibras de suas sementes, (na foto ao lado as Sementes de Mafumeira no meio da Sumaúma.) inclusive a palavra sumaúma ou samaúma é usada para descrever a fibra obtida dos seus frutos.  Encontra-se uma fibra similar no Índico Bombax ceiba (também conhecida como Bombax malabaricum ou seda de algodão-árvore). É denominada sumaúma indiano e é de cor mais escura e menos versátil do que a variedade original.
A fibra é muito leve, altamente inflamável e resistente à água. O processo de separação da fibra é manual. É usada como uma alternativa ao algodão para encher almofadas, colchões (antigamente) e para isolamentos. Na actualidade, a sumaúma foi substituída por materiais sintéticos. As sementes produzem um óleo usado para fabricar sabão e também são usadas como o fertilizante.
Nos Países do Sudeste Asiático, a mafumeira tem uma casca maior e as sementes, altamente inflamáveis, são usadas como combustível. Na Tailândia têm o nome de 'taban fai. O óleo das semente é também utilizado na indústria culinária e medicina.
A mafumeira é cultivada, para fins comerciais, em Angola, Ásia, nomeadamente em Java, Filipinas, Malásia, Indonésia e também na América do Sul.
Uso medicinal
O chá de casca da Ceiba pentandra, é atóxica e utilizada para tratar as diabetes do tipo II. (na foto acima as flores da planta)
Em sistemas de medicina tradicional as diferentes partes (folhas, caules, raízes) desta planta é indicada ainda para o tratamento de uma série de doenças como: de bronquite, diarréia, disenteria, doenças de pele, inflamações e furúnculos (em emplastros), artrite, doenças oculares dolorosas (conjuntivites), dores de cabeça, febre crônica, picada de inseto e ainda como diurético e afrodisíaco. Todas as partes desta planta, isoladas ou combinadas, têm inúmeras atividades terapêuticas para o tratamento da referida variedade de doenças já descritas.
A Yaaxche, seu nome em Maia, era considerada uma árvore sagrada naquela mitologia pré colombiana. A casca também é usada como aditivo para algumas versões da bebida enteógena Ayahuasca.
A Samaúma na Amazônia
Os indígenas da Amazônia consideram-na a "mãe-das-árvores", as suas raízes tubulares são também chamadas de sapopembas, que em determinadas épocas rebentam irrigando toda a área em torno dela e o reino vegetal que a circunda. É conhecida como "Árvore da Vida" ou a "escada do céu", o seu diâmetro de porte belo e majestoso unido às sapopembas (raízes), muitas vezes formam verdadeiros compartimentos, transformados em habitações pelos indígenas, caboclos e sertanejos. Ao sobrevoar a região amazônica, qualquer um, mesmo sem conhecer a árvore é capaz de a identificar e captar a sua energia. A sua altura, porte e beleza é o destaque na imensidão da flora amazônica. (na foto acima a Samaúma já adulta, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro) - Fonte da matéria e fotos:https://pt.wikipedia.org/wiki/Mafumeira

quarta-feira, 4 de julho de 2018

A Laranja Sanguínea

A laranja sanguínea ou laranja-de-sangue é uma variedade da laranja (Citrus sinensis) com o carmesim, sangue cor de carne. O fruto é menor do que uma laranja média, a sua casca é geralmente vermelha. A carne escura, numa distintiva cor é devida à presença de antocianina, um pigmento comum em muitas flores e frutos, mas incomum em citrinos. Às vezes há coloração escura na parte externa da casca, também dependendo da variedade de laranja sanguínea. O grau de coloração depende da luz, temperatura e variedade. (a foto acima é de Jussara Novais, de Areado MG, enviada para Conheça Minas) 
A laranja sanguínea é frequentemente descrito como um híbrido entre a toranja e a tangerina, mas na verdade é apenas uma mutação de uma laranjeira. Há três tipos de laranja sanguínea no mundo: Moro, Tarocco e Sanguinello.
Moro
O Moro, uma recente adição a família das laranjas sanguíneas, é o mais colorido dos três tipos, com um fundo roxo e polpa laranja avermelhada. O sabor é mais forte e o aroma é mais intenso do que uma laranja sanguínea normal. Este fruto tem um distinto sabor doce de framboesa, que normalmente é especial para laranjas. A variedade Moro se pensa ter origem no início do século 19 na área em torno de produtores de citrinos Lentini (na província de Siracusa, na Sicília), como uma mutação do "Sanguinello". Moro são laranjas cheia de antocianina, o que significa que a carne varia de laranja-jaspeado com coloração rubi, de cor escarlate, carmesim vivo, e para quase preto. A cor da casca grossa dessa laranja tem uma média de grão fino com manchas vermelhas também variadas para vinho.
Tarocco
O Tarocco é uma fruta de tamanho médio e é talvez a mais doce e saborosa laranja sanguínea dos três tipos. Sendo a mais popular laranja-sanguínea na Itália, a Tarocco é pensada ser derivado de uma mutação do "Sanguinello". É referido como "meio-sangue", porque a carne não é acentuada em pigmentação vermelha tanto como as variedades Moro e Sanguinello. Tem uma casca fina, ligeiramente esfumaçada em tons vermelhos. O Tarocco é uma das mais populares laranjas sanguíneas do mundo, devido ao seu sabor doce e suculência. Ela tem o mais alto teor de vitamina C de qualquer laranja sanguínea cultivada no mundo, principalmente em razão da fertilidade do solo e por ser fácil de descascar.
Sanguinello
O Sanguinello, também chamado de Sanguinelli nos EUA (seu nome comum siciliano), descoberto na Espanha, em 1929, tem uma pele avermelhada, poucas sementes, e uma doce polpa avermelhada. O Sanguinello - o nome tardia no siciliano "cheio de sangue" - está perto de características para o Moro. Ela amadurece, em fevereiro, mas pode permanecer em árvores para a colheita até abril. Essas frutas podem durar até o final de maio. A casca é compacta, amarelo claro e com uma coloração avermelhada. A carne é laranja com múltiplas cores de sangue. (foto abaixo de Silentcynic/Wikipédia)
História e antecedentes
Esses citrinos foram cultivados desde tempos imemoriais, na Sicília, e o cultivo é documentado desde a Idade Média. Enquanto árabes são creditados originalmente com plantações de limões e laranjas amargas na Sicília, os expedicionários genoveses e portugueses apresentam a doce variedade Portogallo, no século XV.
À medida que o fruto da saúde, beneficiando propriedades que se tornaram conhecidas, A Sicília começou a exportar essas laranjas em todo o mundo. Hoje, esses citrinos sicilianos são encontrados em praticamente todos os países que permite que as importações. Laranjas sanguíneas cultivadas nos Estados Unidos estão em época de dezembro a março (Texas), e a partir de novembro a maio (Califórnia). Enquanto a árvore vai crescer e dar frutos, na Flórida, o "Mediterrâneo" na variação de temperatura entre o dia e a noite parece ser necessária para desenvolver a distintiva cor vermelha, a antocianina. As laranjas produzidas na Flórida frequentemente têm pouco ou nenhum pigmento vermelho.
Nutrição
Laranjas sanguíneas, como todos os citrinos, são uma boa fonte de vitamina C. Uma laranja de tamanho médio contém 260 miligramas de potássio, 15 por cento da FDA diário da recomendação. O fruto do pigmento vermelho, antocianina, é um antioxidante que reduz os riscos associados a muitas doenças, incluindo doenças relacionadas com a idade.
Laranjas sanguíneas ajudam a diminuir o risco de doenças cardiovasculares, alguns tipos de cancro e de mau colesterol. Eles também podem reduzir o risco de catarata, e ajuda no processo de cicatrização do corpo.
Comer uma laranja de tamanho médio fornece 28 por cento do valor diário recomendado de fibra alimentar. Laranjas também podem ser uma valiosa fonte de ferro, cálcio e vitamina A.
Usos
O suco de laranja sanguínea é azedo. Pode ser usado como ingrediente de um coquetel. As laranjas sanguíneas também podem ser usadas para criar marmelada, e o sabor pode ser utilizado para assar alimentos. Elas também têm sido usadas para criar bebidas geladas e sodas italianas. Laranjas sanguíneas também são populares em restaurantes italianos.
-----------------------------------------------------------------------

A Laranja Imperial

Seu nome científico é Citrus medica L. Popularmente conhecida por Laranja Imperial, é uma fruta de origem Asiática e bem adaptada ao clima da América do Sul. Suas propriedades se assemelha às do limão. É rica em vitamina C.
Se propaga por sementes e enxertia e sua época de floração e frutos é durante o inverno.
Chega até de até 4 metros de altura e com intensos galhos espinhosos. As folhas são alongadas, com bordas denteadas e suas flores grandes com tons rosa.
Seu fruto tem entre 6 a 20 centímetros de diâmetro e seu fruto tem a casca grossa e rugosa e é verde, com listas amarelas, intensas. 
Sua polpa é comestível, esverdeada, mas é mais azeda que o limão. Dá um suco ótimo e excelente no tempero de saladas. 
(a foto acima foi extraida do Google e não consta a autoria)

Frutas nativas do Brasil são deliciosa opção nutritiva

Cambuci, taperebá, graviola. São muitas as pessoas que nunca ouviram falar dessas frutas ou nem as experimentou. Assim como o caju e o açaí, são espécies nativas do Brasil ricas em nutrientes e que trazem muitos benefícios à saúde, além de acrescentar um toque especial na culinária.
Márcia Daskal, nutricionista e porta-voz da Campanha Doce Equilíbrio, explica que um dos motivos pelos quais existem tantas frutas nativas desconhecidas pelos brasileiros é a vasta biodiversidade do país. “Muitas delas são supercomuns e consumidas todos os dias em determinada região, mas a maioria das pessoas de uma região oposta nunca nem ouviu falar.”
A nutricionista acrescenta ainda a facilidade com que as frutas crescem no Brasil e como isso deve ser valorizado. Márcia explica que durante muitos anos o país não contava com estudos que mostrassem os benefícios dos nossos produtos naturais, em detrimento dos estrangeiros, que tinham suas vantagens amplamente divulgadas. Isso fez com que houvesse uma grande valorização das frutas importadas. “Chefs de cozinha conceituados começaram a usar e a divulgar mais as nossas frutas e com isso iniciou um processo de redescobrimento das nossas riquezas. Além disso, já temos diversos estudos que mostram os vastos benefícios dos produtos nativos.”
O antropólogo Raul Lody explica que ocorre um processo de globalização focado na gastronomia e nos alimentos, não só como forma de nutrir o corpo, mas também de perpetuar memórias culturais e reforçar identidades. De acordo com ele, o sistema alimentar do Brasil é um dos cinco mais complexos e diversos do mundo. “Temos mais de dois mil tipos de mandioca nativas. O processo de valorização do nosso alimento passa pela consciência que precisamos ter da riqueza das nossas fontes.”
E há restrições?
O mestre em nutrição humana e professor Aldemir Soares Mangabeira Júnior menciona recentes publicações que surgiram nas redes sociais associando frutas ao ganho de peso ou mesmo a problemas de saúde. O especialista esclarece que, em geral, a densidade calórica das frutas não é alta e o consumo só pode se tornar um problema em casos exagerados. “O único problema seria comer muito de uma vez só, como uma pessoa que consome cinco bananas de uma tacada, mas uma porção de fruta por dia, por exemplo, não faz mal”, afirma. Aldemir afirma que o consumo de frutas será sempre incentivado e, nos casos de dietas específicas, é importante que elas sejam inseridas associadas a outros alimentos. Ele acrescenta ainda que existem raros casos de pessoas com intolerância à frutose - o açúcar da fruta. Para os diabéticos, o problema se encontra na ingestão exagerada. “No caso de quem tem diabetes, existem outros princípios mais importantes que não podem ser desconsiderados, como a importância de associar uma proteína com carboidratos para modificar o índice glicêmico.”
Os nutrientes e suas vantagens
Vitamina A

Auxilia na visão, convertendo a luz recebida pelos olhos em sinais cerebrais. Também age na defesa do organismo no combate às infecções e na produção de glóbulos brancos.
Vitaminas do Complexo B
Como um conjunto, são fundamentais na conversão dos alimentos em energia. A vitamina B1 auxilia o corpo na produção de novas células e ajuda a proteger o sistema imunológico. A B2 é antioxidante e ajuda no combate aos radicais livres, ajudando a prevenir o envelhecimento precoce e as doenças cardíacas. A B3 auxilia na obtenção de colesterol bom, o HDL. A vitamina B6 auxilia a produção de serotonina e melatonina.
Vitamina C
Rica em antioxidantes, auxilia no combate aos radicais livres. Além disso, produz e nutre o colágeno e tem propriedades anti-inflamatórias.
Potássio
Auxilia no equilíbrio do nível de água do organismo, na regulação da pressão arterial, no equilíbrio dos músculos e ajuda na prevenção contra cãimbras.
Ferro
É responsável por transportar oxigênio para as células do corpo e tem importante papel na produção de células vermelhas do sangue.
Fósforo
É um nutriente importante na formação dos dentes e dos ossos. Auxilia também na contração dos músculos.
Benefícios à saúde
Separamos frutas nativas que podem ser consumidas de diversas formas sem que seus nutrientes se percam
Caju

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 29/10/14)
Costuma ser encontrado em abundância no primeiro semestre do ano. Cada unidade tem cerca de 40 calorias e muita fibra. É rico em vitaminas C, A e B.
» Como consumir: é uma opção para a reposição pós-atividade física em forma de sucos. No Nordeste, o caju verde (parte da castanha) é conhecido como maturi e usado no preparo de refogados. A polpa também pode ser aproveitada em pratos salgados.
Graviola 
(foto: Euler Júnior/EM/D.A Press - 17/1/13)
É rica em vitamina C, potássio, magnésio, ferro e zinco, além de ter em abundância as vitaminas B1, B2, B3 e B6.
» Como consumir: quando está verde, pode ser cozida e degustada como um legume. É também comumente consumida in natura e em forma de sucos, sorvetes e mousses.
Taperebá ou cajá 
(foto: Reprodução/Internet)
Tem cor alaranjada e sua safra costuma ocorrer no primeiro semestre. Com casca lisa e fina, é muito aromática e rica em vitamina A, ferro e fibras. Tem carotenoides e baixo valor calórico.

» Como consumir: é mais usada em forma de sucos, batidas e sorvetes, mas também pode servir de acompanhamento em pratos salgados.
Cambuci 
(foto: Reprodução/Internet)
Azeda e adstringente, tem fibras e alto teor de vitamina C e sais minerais, como sódio, potássio e magnésio.
»Como consumir: por ser azeda, raramente é consumida in natura. Por ter muita água na composição, pode ser ingerida como suco, com açúcar. O sabor ácido faz com que seja muito usada em molhos para peixes, carnes e aves.
Cupuaçu 
(foto: Reprodução/Internet)
Originário da Amazônia e de polpa abundante e ácida, é considerado ótima fonte de energia. Ganha destaque por sua função antioxidante e é rico em cálcio e fósforo, além das vitaminas A, B1, B2 e C.

» Como consumir: o sabor azedo e suave é apreciado em sucos, vinhos e licores, além de ser muito usado para o recheio de chocolates e em doces, bolos e tortas. Na Região Norte, costuma ser ingerido in natura.
Jaca 
(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press - 19/2/16)
Apesar de não ser uma fruta nativa do Brasil, é cultivada no país há centenas de anos e está fortemente integrada ao nosso sistema alimentar. Sua textura é muito viscosa, o que confere um status de “ame ou odeie”. A viscosidade faz com que a fruta seja uma boa alternativa para quem sofre com problemas intestinais - é rica em fibras solúveis. Também tem fósforo, potássio, vitaminas C e do complexo B e é abundante em carboidratos.
» Como consumir: a fruta costuma ser consumida in natura ou em doces. Nos últimos anos, ganhou destaque como ingrediente em pratos veganos e vegetarianos. Antes do amadurecimento, é recheio de coxinha e usada em estrogonofe e fricassê. Quando cozida e desfiada, tem textura semelhante à do frango. 
-----------------------------------------------------------
Fontes: nutricionista Márcia Daskal e mestre em nutrição humana e professor Aldemir Soares Mangabeira Júnior. Link original:https://www.uai.com.br/app/noticia/saude/2017/10/31/noticias-saude,215867/frutas-nativas-do-brasil-sao-deliciosa-opcao-nutritiva.shtml

Abiu é uma fruta que ajuda na pneumonia

O abiu é um fruto tipo baga, ovoide a globoso, de casca lisa e amarela e a sua polpa é mucilaginosa, comestível e adocicada, apresentando cor alva ou amarelada. Trata-se do fruto do abieiro, árvore originária da região amazônica próxima às encostas andinas do Peru e do oeste da Amazônia brasileira, que pode chegar a atingir até 10 metros de altura. Por seu alto porte, o abieiro tem a função de sombreadora na agrofloresta.
Na região Norte do Brasil, o abiu é bastante popular, sendo comum a sua comercialização nas feiras e mercados e a presença da árvore em quintais ou pomares domésticos. Muito conhecido já nas civilizações pré-colombianas da América do Sul e Central, o abieiro se espalhou e cresce em quase todo o Brasil litorâneo. Esta fruta vem chamando a atenção devido ao seu valor nutritivo e aos benefícios que traz à nossa saúde.
As propriedades e os benefícios do abiu
O abiu possui as vitaminas B1, B2, B5 e C e sais minerais como cálcio, fósforo e ferro, além de fibras. A fruta contém propriedades adstringente, amarga, emoliente, tônica, desinfetante e nutriente.
Os frutos, ao serem ingeridos naturalmente, são indicados para tratar casos de pneumonia, bronquite, anemia e desnutrição. A fruta também é utilizada no tratamento de diarréia, disenteria, dor de ouvido, malária, terçol, otite, sapinho da boca de crianças e nos casos de convalescência.
A casca do abieiro é antidisentérica e baixa a febre; o azeite extraído das sementes do abiu abranda inflamações na pele, sendo aplicado em forma de cataplasma sobre a região afetada. Cada 100 gramas desta fruta contém 95 calorias.
Como utilizar o abiu?
A fruta é consumida quase sempre ao natural, mas pode ser conservada em até uma semana quando refrigerada. Como fruta seca, deve ser consumida quando estiver bem madura (com a casca toda amarela), do contrário, sua casca libera um leite branco e viscoso que adere aos lábios. O abiu é consumido ao natural, mas também pode ser usado no preparo de sucos, doces, saladas de frutas, sorvetes e geleias.
Para tratar terçol recomenda-se usar de 1 a 2 gotas do chá em cada olho; para otites e otalgia, são utilizadas compressas mornas do chá; o látex do fruto é utilizado para combater vermes, prisão de ventre, herpes e  verruga. A decocção da casca do fruto trata disenteria e febre; já o óleo de suas sementes é utilizado para tratar inflamações em geral, principalmente no ouvido e na pele.
----------------------------------------------------------
ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um especialista ou até mesmo ditado por este profissional. Fonte:https://www.remedio-caseiro.com/abiu-e-uma-fruta-que-ajuda-na-pneumonia/

Pra que serve o chá de orégano?

Orégano é muitíssimo popular e especial.
Embora seja comum na culinária, pela incrível capacidade de temperar os alimentos, esta erva vai muito além, pois tem maravilhosas propriedades medicinais.
Neste post, ensinaremos a fazer um chá simples para quem deseja desfrutar dos benefícios do orégano.
Você já deve saber que é possível consumir o orégano fresco ou sequinho, não é mesmo?
E o bom é que podemos cultivá-los num vaso comum no quintal da nossa casa - dependendo do clima, ele cresce muito rápido.
Para quem não sabe, o orégano contém timol, uma substância cristalina composta por propriedades antissépticas e antifúngicas.
E tem mais!
A erva é perfeita para curar doenças respiratórias e doenças do estômago.
Para você ter ideia, o extrato de óleo de orégano ajuda a combater resfriados, febre e indigestão.
Se o orégano não fazia parte da sua dieta, então é melhor reconsiderar.
Veja outros benefícios:
- Reduz a inflamação:

Orégano tem potentes propriedades anti-inflamatórias e antiespamódicas.
Além disso, é rico em ômega 3, ferro, magnésio, cálcio e cobre.
Também há uma grande quantidade de vitaminas B6, C, E e K - esta é indispensável para manter os ossos fortes.
Por conter elevado nível de timol, o orégano também fortalece os músculos do corpo.
- Desintoxica o organismo:
Muitos pesquisadores investiram bastante tempo estudando o orégano.
Valeu a pena!
Os resultados mostraram que a planta é capaz de desintoxicar o corpo, principalmente o fígado, além de nos fornecer muitos minerais.
- Cuidados com a pele:
Sempre que se fala em tratamento natural para a pele, as pessoas costumam pensar em muitos produtos ricos em antioxidantes e outros nutrientes.
E se esquecem do orégano, que contém altas concentrações de antioxidantes.
Isso significa que seu uso evita o envelhecimento precoce e mantém a pele bastante saudável.
- Melhora a saúde óssea:
Como já dissemos, o orégano é capaz de fortalecer os ossos, graças à vitamina K.
Mas não é só isso: a erva é rica em cálcio e ferro, necessários para manter a saúde do ossos e prevenir osteoporose.
Portanto, os jovens devem aproveitar e acrescentar orégano à dieta.
Um das melhores formas é preparando o chá da erva:
INGREDIENTES
2 colheres (sopa) de orégano
1 litro de de água
MODO DE PREPARO
Leve a água para ferver.
Em seguida, adicione o orégano.
Feito isso, deixe a mistura descansar por 15 minutos.
Depois é só beber.
Consuma de duas a três xícaras.
Este chá é realmente poderoso e, se consumir diariamente, logo perceberá a melhora em sua saúde.

-------------------------------------------------------------
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.Fonte:https://www.curapelanatureza.com.br/post/07/2017/descubra-por-que-o-oregano-e-um-dos-temperos-mais-poderosos-para-melhorar-sua-saude

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Beber vinho ajuda a viver mais, diz estudo

Mas é preciso beber a quantidade certa, com moderação.
Quem não quer uma vida longa e saudável?
Imagine como deve ser maravilhoso ver os netos crescendo e conquistando novos espaços.
Nem todo mundo tem essa graça.
Mas o que será que pode prolongar nossa existência aqui na Terra?
Poderíamos dar vários exemplos, mas vamos nos ater especificamente ao vinho.
Embora o ser humano viva muito mais do que há alguns séculos, acredita-se que ainda podemos ir além.
Um estudo chamado 90+ começou em 2003 nos Estados Unidos, na esperança de estudar as pessoas com mais de 90 anos, uma faixa etária que está crescendo muito no mundo.
Os participantes iniciais do estudo fizeram parte de outro estudo chamado The Leisure World Cohort Study (LWCS) que começou em 1981. A Leisure World era uma grande comunidade de aposentados de Orange County, Califórnia, formada por 14.000 participantes.
O estudo 90+ fez a mesma pergunta que fizemos recentemente: o que faz alguém viver mais de 90 anos?
Com esse questionamento inicial, a equipe também verificou:
- Fatores associados à longevidade
- A epidemiologia da demência em idosos
- As taxas de declínio cognitivo e funcional no idoso mais velho
- As correlações patológicas clínicas nos idosos mais velhos
- Fatores de risco para mortalidade e demência
Os voluntários que participaram dos estudos eram visitados duas vezes por ano para testes neurológicos e neurofisiológicos.
Além disso, pesquisadores da Clínica de Pesquisas sobre Envelhecimento e Educação, localizada em Laguna Woods, Califórnia, reuniram informações sobre dieta, atividades que os participantes faziam no dia a dia, seu histórico médico, medicamentos e outros fatores relacionados ao estilo de vida.
E quer saber o que descobriram?
Que todos aqueles que beberam a vida toda uma quantidade moderada de álcool vivem mais tempo, especialmente o vinho.
Os principais benefícios para a saúde são:
- Reduz o risco de problemas cardíacos
- Reduz as chances de AVC
- Reduz o risco de diabetes
Então aproveite um copo de vinho durante o jantar.
Mas é preciso beber com MODERAÇÃO.
As mulheres adultas saudáveis e os homens com mais de 65 anos, basta uma taça de vinho.
Os homens mais jovens podem beber até duas taças por dia.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.(ilustração nossa. Imagem de Ricardo Cozzo) Fonte:https://www.curapelanatureza.com.br/post/03/2018/estudo-garante-beber-vinho-pode-ajudar-voce-viver-mais-de-90-anos

Dica para fazer as Mexericas durarem mais

Em Minas Gerais é Mexerica. Em outras regiões é chamada de tangerina, mimosa, bergamota, poncã, murcote, laranja-cravo, fuxiqueira, mandarina, manjerica, clementina ou laranja-mimosa…essa fruta nativa da Ásia é uma das preferidas do brasileiro.
Rica em vitaminas diversas - em especial a C, que além de fortalecer as defesas do organismo, age como antioxidante prevenindo o envelhecimento precoce das células. Tem outros inúmeros benefícios comprovados para a saúde como por exemplo: faz bem pra pele, cabelo, ajuda a perder peso, melhora a saúde bucal, fortalece o sistema imunológico, controla o diabetes, protege o coração, melhora a visão, previne o câncer, melhora a digestão, fornece energia e hidrata o corpo.
A melhor forma de consumir a mexerica é direto da fonte, ou seja, pegá-la no pé e chupá-la. Mas como isso é fora de alcance da maioria, o jeito é comprar a fruta na feira ou supermercado. 
Ai que está o problema. Ela já vem madura e seu tempo fora do pé é de mais ou menos 3 dias. Depois já começa a perder-se e murchar.
Como fazer então?
Desde quando inventaram a geladeira, muitas soluções para evitar a perda de alimentos começaram a surgir.
No caso da mexerica, para preservar sua qualidade e nutrientes por mais tempo, faça o seguinte:
- descasque as mexericas, se possível, mantenha-as inteiras;
- coloque-as em um vasilhame de plástico e tampe em seguida;
- coloque na geladeira e vá consumindo aos poucos.

Esse processo mantém a fruta vistosa e saudável por uns 10 dias.
Simples não? (texto e foto de Arnaldo Silva)

terça-feira, 19 de junho de 2018

Como plantar um pé de uva em casa

É mais fácil que você imagina.
A uva é uma das frutas mais populares do mundo.
A partir dela, podemos criar o vinho, que uma bebida apreciada e valorizada na maioria dos países.
Além disso, pelo sabor docinho e suculento, a fruta é a preferida de muitas crianças.
Não é à toa que tanta gente está começando a cultivar uva no jardim de casa.
O trabalho é simples, mas tudo depende da temperatura da sua cidade.
Se você cuidar para que toda o processo seja feito com qualidade, então possivelmente ela ficará ainda mais gostosa.
Isso mesmo!
A fruta é tão sensível, que o sabor altera de acordo com o ambiente e a forma como foi tratada durante o crescimento.
A vantagem de cultivar seu próprio pé de uva é que você estará se protegendo de substâncias tóxicas (leia-se agrotóxicos e pesticidas) que estão presentes na maioria das frutas comercializadas.
O primeiro passo é saber que o momento mais propício para a plantação é no inverno.
Escolha a semente de qualquer tipo de uva e coloque pelo menos quatro dentro de um copo de água e deixe mergulhadas por 24h.
Passado esse prazo, as sementes têm que estar flutuando na água.
Se isso não acontecer, tire e coloque outras.
Depois de esperar um dia inteiro, prepare um recipiente e encha de terra fertilizada.
Feito isso, faça quatro buraquinhos, onde deve ser colocado cada semente.
Depois cubra os buracos com mais terra.
Em seguida, molhe a terra com um pouco de água.
Você deve esperar oito semanas para começar a ver a germinação.
Quando isso acontecer, coloque num recipiente maior.
Essa troca deve ocorrer para que a planta seja estimulada para o crescimento.
Quando ela atingir 30 centímetros, coloque finalmente em terra firme.
O solo definitivo deve estar limpo e o buraco onde a planta vai crescer deve ter uma medida de 40 x 40.
É normal os ramos crescerem de forma desproporcional.
Então você deve amarrá-los em varas de madeira ou de metal para que a árvore fique reta e não se quebre.
Lógico que vai chegar um momento em que as varas não vão conseguir suportar o peso dos ramos.
Quando chegar esse momento, simplesmente você você vai ter de colocar um suporte mais forte.
Normalmente, a colheita da uva no Brasil começa em fevereiro e termina em abril.
Leve em consideração a necessidade de a planta estar em contato com a luz do sol.
Além disso, garanta que elas será regada abundantemente todos os dias.
Fonte: https://www.curapelanatureza.com.br/post/06/2018/como-plantar-um-pe-de-uva-em-casa-e-mais-facil-do-que-voce-imagina

segunda-feira, 18 de junho de 2018

16 frutas nativas do Cerrado

Essa fruta é o Murici, fotografada por Luci Silva em Desterro de Entre Rios MG. Era abundante, hoje quase desconhecida. 
Abaixo lista de algumas frutas nativas dos biomas ameaçados Cerrado e Mata Atlântica que poderiam entrar para o cardápio e jardins dos brasileiros.
01 - Melancia-do-cerrado

02 - Pequi

03 - Buriti

04 - Mangaba

05 -Murici

06 - Cereja do Cerrado

07 - Bacupari

08 - Cagaita

09 - Jatobá

10 - Gabiroba

11 - Tarumá do Cerrado

12 - Grumixama

13 - Uvaia

14 - Jerivá

16 - Sete-capotes

16 - Cambuci

Conheça os benefícios da folha de Néspera

Imagine uma folha que estimula a produção de insulina, limpa os rins, elimina o ácido úrico e regula a pressão arterial.
Não precisa ficar só no campo da imaginação, porque ela existe!
A planta que compartilharemos neste post é um excelente tratamento para manter os órgãos funcionando perfeitamente.
Combinada a um estilo de vida saudável, como uma boa dieta e exercícios físicos, você estará evitando qualquer condição ou problema de saúde.
Estamos falando de nada mais e nada menos do que da folha de nespereira!
Se você já cuida de sua saúde com alimentos naturais, então sabe como eles podem ser realmente poderosos e encher nosso corpo de propriedades, vitaminas e minerais.
Tudo o que você precisa para desfrutar dos benefícios das folhas de nespereira é preparar uma infusão.
As vantagens são:
- Estimula a produção de insulina, evitando o diabetes e tratando a doença.
- Melhora o funcionamento do pâncreas.
- Melhora o movimento das mucosas do nosso organismo.
- Desintoxica o corpo e melhora a função hepática.
- É um bom tratamento contra a urticária, previne a inflamação e vermelhidão da pele.
- Fortalece o sistema imunológico.
- Melhora a função renal, limpa os rins e aumenta a acumulação de pedras.
- Evite a hipertensão arterial.
Beba o chá com frequência.
Além das folhas, existe o fruto da nespereira, a nêspera.
Ela é uma fruta doce e rica em muitas vitaminas, minerais, antioxidantes, flavonoides e outros nutrientes.
Pouco a pouco ela está se tornando popular em vários países, inclusive no Brasil, devido ao seu agradável sabor doce e picante.
A nêspera contém pectina, uma fibra que elimina toxinas e protege o intestino de várias doenças, inclusive o câncer.
Ela também possui uma alta quantidade de antioxidantes eficazes na proteção do corpo contra os radicais livres e o estresse oxidativo.
Por tudo isso, a nêspera é muito benéfica na proteção contra o câncer, inflamação, doenças degenerativas e benéfica para a saúde dos olhos e do cérebro.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.Fonte:https://www.curapelanatureza.com.br/post/09/2017/esta-folha-e-fruta-estimulam-producao-de-insulina-limpam-os-rins-eliminam-o-acido-urico

A melhor pizza sem glúten

Você é um daqueles que acham que toda pizza sem farinha de trigo/glúten não presta?
Se for, certamente não experimentou esta receita.
Esta pizza, apesar de ser sem glúten, lembra bastante uma boa massa italiana e não fica nada a dever às feitas com trigo.
E seu preparo é muito simples e rápido (dura menos de 1 hora!), não há nenhuma dificuldade, os ingredientes são fáceis de encontrar.
Se você obedecer a todas as instruções da receita rigorosamente, terá, ao fim do preparo, uma pizza saborosa e com textura idêntica às de trigo.
Talvez você pergunte, especialmente se não for intolerante ao glúten, por que fazer uma massa sem farinha de trigo.
Porque é muito mais leve e mais saudável.
O trigo de hoje não é mais o mesmo dos nossos antepassados, é um trigo criado em laboratório.
E se você fizer uma pesquisa sobre o glúten (sugestão: livro "Barriga de Trigo", de William Davis, à venda nas boas livrarias) verá que essa substância não é só nociva aos que têm sensibilidade a ela, mas a todos.
E é cada vez mais clara, de acordo com estudos científicos, a relação do glúten com a obesidade.
Um dos males trazidos pelo glúten é a gordura, especialmente na região abdominal.
Na verdade, a gordura está associada à inflamação que essa proteína causa no corpo.
Além disso, o glúten é um verdadeiro ladrão de nutrientes e, por isso, nos deixa cansados.
Ele dá uma sensação de bem-estar e prazer, mas ela é momentânea.
Artrite, prisão de ventre, dor de cabeça, amidalite, sinusite e rinite também podem ser resultado do consumo de glúten.
Isso é apenas uma pequena amostra das razões que fazem valer a pena preparar e consumir, sempre que possível, receitas sem glúten.
E a nossa pizza?
Calma!
Você vai aprender a prepará-la agora:
INGREDIENTES

1 xícara e meia de polvilho doce
1 xícara e meia de farinha de arroz
2 colheres (chá) de açúcar mascavo ou demerara
1 colher (chá) de sal
3/4 de xícara de água morna
1 envelope (dez gramas) de fermento biológico seco
2 ovos levemente batidos
3 colheres (sopa) azeite de oliva extravirgem ou de ghee
MODO DE PREPARO
Para começar, ligue seu forno e coloque na temperatura máxima.
É muito importante o forno ficar muito bem aquecido para o sucesso da receita.
Feito isso, coloque numa tigela ou bacia os ingredientes secos - o polvilho doce, o arroz, o açúcar e o sal - e misture bem.
Em outro recipiente, coloque água levemente morna e o fermento, mexendo para dissolver bem.
Coloque a água com fermento na bacia dos ingredientes secos.
Acrescente dois ovos levemente batidos e 3 colheres (sopa) de azeite extravirgem.
Com uma colher, misture bem todos os ingredientes.
Depois, passe a trabalhar com as mãos, para misturar melhor.
Por ser uma massa sem glúten, não precisa bater/sová-la.
Basta misturar bem com as mãos para que ela fique bem homogênea.
Unte uma fôrma com pouco de azeite ou ghee e abra, já nessa fôrma, a massa com as mãos.
Depois de abrir a massa, cubra-a com um pano fino e deixe-a descansar por 30 minutos, tempo necessário para o crescimento dela.
Passado esse tempo, coloque a massa no forno para pré assar por dez minutos.
Depois de preassada, tire-a do forno e ponha o recheio de sua preferência.
Sugestão: molho de tomate, muçarela (se escreve assim mesmo com "ç"!), rodelas de tomate, orégano e manjericão).
Se possível, use queijo sem lactose.
Capriche no molho de tomate para ela ficar bem molhadinha (logo abaixo há uma receita muita boa de molho de tomate)
Leve novamente ao forno para derreter o queijo e deixar a massa douradinha, mais ou menos 20 minutos.
Depois, é só apreciar a sua deliciosa e saudável pizza sem glúten.
Molho de tomate italiano
INGREDIENTES
1 kg de tomate italiano (sem pele e semente)
1 cebola média
3 dentes de alho
2 colheres (chá) de açúcar
7 folhinhas de manjericão
1 pitada generosa de cominho (opcional)
Sal e pimenta-do-reino a gosto
MODO DE PREPARO
Retire a pele e as sementes do tomate.
Pique em que cubos e bata no liquidificador.
Não dá para bater tudo de uma única vez.
Por isso divida em três porções.
Em seguida, doure a cebola picada com o alho amassado.
Acrescente o tomate triturado.
Quando levantar fervura, coloque o açúcar, as folhas de manjericão picadas, uma pitada generosa de cominho (se quiser), sal e pimenta-do-reino a gosto.
Não se esqueça do açúcar – ele é fundamental para que o molho não fique ácido.
Abaixe o fogo e deixe cozinhar por cerca de 30 minutos, mexendo de vez em quando.
A panela deve ficar destampada para que o molho engrosse.
Após 30 minutos de cozimento, o molho terá reduzido bastante e estará espesso.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico. Fonte:https://www.curapelanatureza.com.br/post/10/2017/aprovada-melhor-pizza-sem-gluten-e-e-tao-boa-quanto-de-sua-pizzaria-favorita

Receitas com caroço de abacate e benefícios

O abacate é uma fruta rica em benefícios para a nossa saúde.
Boa parte das pessoas certamente sabe disso.
O que muito pouca gente sabe é que o caroço (ou a semente) de abacate é um tesouro medicinal.
E somente o desconhecimento justifica o fato de que se coma o abacate e não se aproveite o caroço.
Então você deve estar perguntando: "Mas como eu vou usar o caroço?"
Existem várias maneiras e uma delas vamos ensinar adiante.
Mas antes vamos mostrar um pouco dos poderes do caroço de abacate.
O caroço de abacate é um potente antifúngico e antibiótico natural.
Ele combate fungos, como a cândida, além de nos proteger dos efeitos da picada do mosquito que transmite a febre amarela.
As propriedades anti-inflamatórias do caroço de abacate ajudam os que sofrem com doenças que atingem as articulações, como artrite e tendinite.
Ele também aumenta as defesas do corpo, ou seja, fortalece o sistema imunológico.
E alivia diarreias e inflamações no aparelho digestivo, prevenindo a formação de úlceras gástricas.
Por possuir atividade termogênica, o caroço de abacate ajuda a eliminar gordura localizada.
Os índios confiam muito no poder curativo do caroço e o utilizam para tratar desde diarreias, dores musculares, furúnculos, transtornos nos rins e fígado até males mais sérios, como catarata, epilepsia e problemas na tireoide.
A semente do abacate possui também propriedades anticâncer.
Em um estudo publicado na revista Pharmaceutical Biology, os pesquisadores da Universidade de Antioquia, em Medellín, Colômbia, mostraram que o extrato do caroço de abacate levou células de leucemia a se autodestruir.
Em outro estudo, publicado na revista científica Cancer Research, os pesquisadores descobriram que um composto encontrado no extrato de semente de abacate chamado de vocation B foi eficaz contra células de leucemia mieloide aguda.​
Acabou?
Não!
Segundo estudo publicado na revista Plant Foods for Human Nutrition, a farinha do caroço de abacate revelou-se capaz de reduzir o mau colesterol e o colesterol total em ratos.
Os pesquisadores acreditam que a semente de abacate pode oferecer proteção contra a formação de placa arterial.
E isso se deve à fibra dietética encontrada no caroço do abacate, que também pode ajudar a combater a hipertensão e o diabetes.
Mas finalmente como usar o caroço de abacate?
Como dissemos, há várias formas.
Aprenda algumas:
1. Extrato
INGREDIENTES

4 colheres (sopa) do caroço de abacate ralado
Meio litro de vinho branco
MODO DE PREPARO
Coloque quatro colheres (sopa) de caroço de abacate dentro de meio litro de vinho branco.
Deixe descansar por sete dias.
Tome dois cálices diariamente, à tarde e à noite.
Mas não exceda a dose, pois pode provocar irritação gástrica.
2. Farinha
INGREDIENTES

1 caroço de abacate
MODO DE PREPARO
Rale o caroço e coloque-o no sol, coberto por um tecido como voal, para secar.
Depois, bata no liquidificador e passe numa peneira bem fina.
Conserve num pote bem fechado, na geladeira, e tome 1 colher (sopa) nas refeições.
3. Chá de caroço de abacate (para eliminar pedras nos rins e na vesícula)
INGREDIENTES
1 caroço de abacate
Água morna
MODO DE PREPARO
O primeiro passo é você deixar secar bem o caroço de abacate.
É para secar bem mesmo.
Quando o caroço estiver bastante seco, rale-o fininho e tome uma colherzinha rasa (chá) desse pó em um copo de água morna.
Faça isso todas as noites antes de dormir e rale sempre na hora de consumir.
4. Receita para eliminar esporão de calcanhar
INGREDIENTES
1 caroço de abacate
Meio litro de álcool (na forma líquida)
4 pedrinhas de cânfora
MODO DE PREPARO
Pique o caroço de abacate.
Bata-o muito bem, no liquidificador, com meio litro de álcool.
Coloque essa solução numa garrafa e acrescente 4 pedrinhas de cânfora (vende-se em farmácias).
Feche bem a garrafa e deixe essa misturar apurar por 5 dias.
FORMA DE USO
À noite, antes de dormir, passe o álcool de abacate no esporão.
Capriche, deixe bem molhado.
Calce uma meia e vá dormir.
Repita esse processo nas noites seguintes até alcançar a cura.
Geralmente, isso ocorre em menos de uma semana.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico. Fonte:https://www.curapelanatureza.com.br/post/07/2017/ja-tomou-o-cha-de-caroco-de-abacate-conheca-todos-os-seus-impressionantes-beneficios

20 excelentes fontes de cálcio de origem vegetal

Temos que dar especial atenção ao consumo de cálcio, pois ele é muito importante para a nossa saúde.
E isso é fácil de explicar: o cálcio é o grande responsável pela construção e a manutenção dos ossos.
Por exemplo, 99% da composição dos ossos e dentes.
Além disso é responsável pelas contrações musculares, coagulação sanguínea e a transmissão de mensagens entre os nervos.
A partir dos 40 anos, com a natural queda do tecido ósseo, o consumo de cálcio se torna ainda mais importante, pois ele previne a osteoporose, que é o enfraquecimento dos ossos devido à perda de massa óssea.
O leite é uma boa fonte de cálcio, mas é muito indigesto e a causa de alergias e de intolerância para muitas pessoas.
Infelizmente muita gente ainda associa como fonte de cálcio apenas o leite e seus derivados, o que é um grande engano.
Existem diversos alimentos vegetais que são capazes de fornecer a quantidade suficiente de cálcio de que o ser humano necessita.
Conheça alguns desses alimentos:
1. Abacate
2. Amora
3. Brócolis
4. Cebola
5. Couve
6. Acelga
7. Alcachofra
8. Alho
9. Sementes de girassol
10. Quiabo
11. Abóbora
12. Castanha-do-pará
13. Gergelim
14. Amaranto
15. Vagem
16. Rúcula
17. Linhaça
18. Grão-de-bico
19. Amêndoas
20. Nabo
O consumo diário desses alimentos garantirá a você a suplementação diária de cálcio sem a necessidade de consumir um alimento tão problemático como o leite.
E, mesmo se você gosta de leite, pode reduzir o consumo dele e se beneficiar de outras fontes de cálcio.
Uma boa opção para garantir a cota diária de cálcio - sem leite nem os derivados dele - é a "farinha de cálcio".
RECEITA DE FARINHA DE CÁLCIO
Triture 200 gramas de gergelim, 200 gramas de semente de girassol e 200 gramas de linhaça.
Preaqueça o forno e leve a mistura para torrar no fogo baixo por 15 minutos.
Guarde num vidro bem fechado.
Consuma 1 colher de sopa por dia em sucos, iogurtes, vitaminas, sopas e saladas.
IMPORTANTE!
O cálcio para ser bem absorvido precisa de magnésio.
Se você consumir muito cálcio e pouco magnésio, pode, por exemplo, desencadear um problema cardíaco sério.
Por isso, é importante também consumir alimentos e suplementos ricos em magnésio
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.Fonte:https://www.curapelanatureza.com.br/post/07/2017/nao-precisa-de-leite-de-vaca-20-excelentes-fontes-de-calcio-de-origem-vegetal

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Aprenda a reconhecer um mentiroso

Todo mundo já mentiu e, infelizmente, ainda mente.
Mesmo que não seja nada muito grave, que prejudique outras pessoas, mas mentira é mentira, certo?
Acontece que tem gente que é compulsivo e tem muita dificuldade em falar alguma verdade.
Pior do que isso, há pessoas que conseguem criar uma falsa aparência para os outros, mas que, na realidade, são totalmente diferentes.
Nesta matéria, falaremos de algumas características de pessoas mentirosas e desonestas, a fim de que qualquer um possa identificar e fugir delas.
Muita atenção nas palavras de quem está conversando com você.
Eis algumas frases mais comuns:
1. "Você está me acusando de alguma coisa?”

Isso lembra muito aquele momento em que Jesus, durante a ceia, diz que alguém vai traí-lo, e Judas pergunta: “Senhor, será que sou eu?”
O mentiroso geralmente faz uma expressão inocente quando se sente acusado.
Se você insistir um pouco mais, talvez ele force uma risada, a fim de disfarçar o desespero de ser descoberto.
Então lá vai a dica: se questionado, o mentiroso sempre responde com outra pergunta, num tom defensivo.
2. “Eu não sei do que você está falando”
Quem nunca escutou essa?
As novelas estão cheias desses diálogos quando o marido é pego traído a esposa.
Fingir que não entende o contexto da conversa é uma das atitudes de um grande mentiroso.
Isso continua até que você acredite na inocência.
3. “Eu não me lembro de dizer isso”
As lacunas de memória são comuns nos mentirosos.
Eles negam a acusação até pensar um álibi para que sejam acobertados.
4. "Você realmente acha que eu mentiria para você?"
Esta é uma pergunta muito boba.
Afinal, a mentira, geralmente, vem das pessoas que a gente menos espera.
Com habilidade, o desonesto transfere a culpa para a vítima.
Como se sentisse ofendido pela acusação.
5. “Prove!”
Nem precisamos dizer que esta já é uma espécie de confissão, não é?
Mas, como no tribunal, você precisa de provas antes de acusar.
6. “Por que eu faria isso?”
É o que você quer saber, não é mesmo?
Mas é isso!
Quem mente costuma fazer essas perguntas cínicas.
Outro detalhe importante é observar se eles repetem várias vezes a mesma frase.
Isso acontece para forçar o convencimento, enquanto ganha tempo para esconder a mentira.
E tem mais!
O mentiroso sai explicando coisas que você nem perguntou.
Isso significa que ele sabe que fez alguma coisa errada.
Observe bem: se, durante a conversa, a pessoa interromper a própria fala é porque tá tentando tomar cuidado para não se entregar.
Por fim, é comum que sejam mais formais quando mentem.
Observe se a linguagem usada durante a defesa é comum ou mais sofisticada.
Fonte:https://www.curapelanatureza.com.br/post/06/2018/6-dicas-para-voce-reconhecer-rapidamente-um-mentiroso

sábado, 2 de junho de 2018

10 plantas urbanas comuns que você pode comer

Várias plantas comuns em cidades têm partes comestíveis
Já pensou em rechear um pastel com as flores do ipê, em preparar uma salada com as folhas da paineira ou um sorvete com os frutos da costela-de-adão?
Muitas plantas comuns nas cidades brasileiras têm partes comestíveis e poderiam enriquecer os nossos cardápios.
Basta tomar algumas precauções ao coletá-las, explica o gestor ambiental Guilherme Ranieri, especialista em plantas alimentícias não convencionais (PANC).
Primeiro, deve-se certificar de que realmente pertencem às espécies almejadas. Para ter certeza, examine a planta e a compare com imagens da espécie em catálogos botânicos, pesquisando por seu nome científico.
Depois, deve-se higienizá-la para eliminar micro-organismos nocivos. Ranieri sugere mergulhar a planta por 15 minutos numa solução de água e hipoclorito de sódio (item vendido nos mercados como desinfetante ou purificador).

Segundo ele, deve-se ter o mesmo cuidado com todas as verduras e legumes comuns.
Plantas em avenidas movimentadas ou em áreas que possam estar contaminadas - como os arredores de zonas industriais, oficinas mecânicas e postos de gasolina - devem ser evitadas.
"Na dúvida, melhor não comer", diz Ranieri.
A BBC Brasil listou dez espécies de plantas comestíveis bastante comuns em cidades do país:
1. Flores do ipê (Handroanthus chrysotrichus, Handroanthus impetiginosus, Handroanthus heptaphyllus, Tabebuia aurea e Tabebuia roseoalba)
Flores do ipê têm leve amargor e podem ser servidas em saladas
Há variedades roxas, amarelas e brancas de ipês com flores comestíveis. Com perfume adocidado e leve amagor - similar ao da alface ou do almeirão -, elas podem ser servidas cruas ou refogadas e salteadas, acompanhando carnes e legumes.
Outra opção é servi-las à milanesa ou à dorê.
2. Brotos e sementes da araucária (Araucaria angustifolia)
Araucária é um pinheiro nativo do Brasil
Além do mais conhecido pinhão (a semente da árvore), são comestíveis seus brotos jovens, retirando-se as folhas externas, mais duras.
Brotos jovens da araucária são comestíveis, retirando-se as folhas externas, mais duras
Devem ser preparados em conservas com água, sal e vinagre e depois aquecidos em banho-maria por dez minutos.
3. Frutos da costela-de-adão (Monstera deliciosa)
Costela-de-adão é bastante usada no Brasil como planta ornamental
O fruto da trepadeira é comestível quando está bem maduro e começa a soltar suas plaquetas - tão saboroso que ganhou o termo "deliciosa" em seu nome científico.
Fruto ainda verde da costela-de-adão; é preciso esperar que placas externas se soltem
Mas cuidado para não confundi-la com plantas parecidas e que podem ser tóxicas. Um detalhe que facilita sua identificação são os furos arredondados nas folhas, normalmente ausentes nas outras espécies.
4. Flores e folhas do hibisco (Hibiscus rosa-sinensis)
Chá de hibisco é bastante popular na Ásia
As folhas jovens substituem o espinafre ou a couve em saladas e pratos quentes. As flores são consumidas cruas, em saladas, ou como decoração de pratos variados.
Também podem ser usadas como corantes de conservas.
5. Folhas e rizomas da taioba-roxa (Xanthosoma violaceum)
Rizomas e folhas da taioba-roxa são comestíveis após preparo adequado
O rizoma (caule subterrâneo) pode ser cozido e, após descascado, comido frito, assado ou como purê. As folhas bem jovens também são comestíveis, mas devem ser bem cozidas, descartando-se as nervuras mais grossas. As mesmas instruções valem para a taoiba comum, de caule verde.
6. Folhas da paineira (Ceiba speciosa)
Paineira é muito usada no paisagismo de cidades brasileiras
As folhas jovens podem ser consumidas cruas, na salada. Quando cozidas, refogadas ou ensopadas, soltam uma baba (mucilagem) que lembra a do quiabo.
São uma excelente fonte de minerais, como o fósforo.
7. Flores e palmito da pata-de-elefante ou iuca-elefante (Yucca guatemalensis)
Iuca-elefante é bastante consumida na América Central
As flores são consumidas empanadas e fritas, ou salteadas para recheios de tortas e panquecas.
Detalhe do palmito da iuca-elefante
O miolo dos brotos terminais (palmitos) são comidos crus ou em conservas. A espécie é bastante consumida em El Salvador.
8. Flores e sementes verdes do flamboianzinho (Caesalpinia pulcherrima)
Flamboianzinho pode ter folhas amarelas ou alaranjadas
Após fervidas, as sementes imaturas (verdes) podem ser consumidas como o grão-de-bico, quentes ou frias, ou transformadas em patês. Preferencialmente, deve-se descascar os grãos.
As flores cozidas também são comestíveis.
9. Sementes da castanha-do-maranhão (Bombacopsis glabra)
Tronco verde e frutos lenhosos ajudam a identificar pés de castanha-do-maranhão
As sementes, obtidas quando as frutas maduras caem e se abrem, podem ser comidas cruas ou assadas - nesse caso, deve-se perfurá-las para que não estourem. Aconselha-se retirar a casquinha fibrosa que envolve as sementes. 
O sabor lembra o do amendoim, porém mais suave.
10. Palma (Cactus cochenillifer, Nopala cocifera, Opuntia cochenillifera)
Palma é bastante consumida no México
As palmas jovens podem ser grelhadas, salteadas, ensopadas ou usadas para fazer pães e bolos. 
Os frutos rendem sucos, geleias, licores e sorvetes.
Deve-se tomar cuidado com os espinhos ao extraí-las. É bastante usada na culinária do México.
Flores da palma, planta usada como forrageira na região do Semiárido
Fontes: Livro "Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil", de Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi, e o blog Come-se (come-se.blogspot.com.br), da nutricionista Neide Rigo. BBC Brasil:http://www.bbc.com/portuguese/brasil-44217185

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Conheça o projeto EcoVida

Postagens populares

Seguidores