Quem sou eu

Minha foto

Sou Fotógrafo Profissional, Sertanista e atualmente trabalho com fotografia de Eventos Sociais em SP.
Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Entre beijos e abraços

Foto: Manoel Freitas
O acasalamento entre os pássaros é a mais encantadora expressão do amor; os beijos, os toques, as carícias, as danças as mil formas de um balé erótico, criam o máximo que se pode aspirar de mavioso no campo da estética. O ritual amoroso pode iniciar-se durante a construção dos ninhos, que representam verdadeiras obras de arte de indescritível beleza, quando os pássaros demonstram uma astúcia, destreza e sutileza que escampam ao juízo dos humanos. A fêmea do “trinta-réis”, por exemplo, gira sobre si mesma, enquanto o macho circula em torno dela com as asas arriadas, num gestual próprio dos jogos do amor.
Participantes especiais da natureza, os pássaros, são os encarregados de sustentar um permanente festival de alegria e beleza.
Dois bicudos não se beijam

Fotografia de Ricardo Cozzo
Os bicos realmente não foram criados para os beijos, mas presume-se que os tucanos desempenham um bom papel usando-os na côrte amorosa. Na maioria das espécies os bicos são importantes na alimentação e na defesa contra agressores e predadores. Além da voz e dos trinados, o bico possibilita atitudes de exibição da plumagem e meneios que fazem parte dos artifícios amorosos.
Mas no fundo mesmo o bico é um sinônimo do amor, pois quem já viu um João-de-barro construindo o seu ninho com todo o carinho e desvelo , se não for cego chegará às lágrimas.


Texto extraído do Jornal Meio Ambiente da Sociedade Ornitológica Mineira, Ano 15, nº 157, Abril de 2006, página 20 – Ilustrações nossa

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Conheça o projeto EcoVida

Postagens populares

Seguidores