Quem sou eu

Minha foto

Sou Fotógrafo Profissional, Sertanista e atualmente trabalho com fotografia de Eventos Sociais em SP.

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Aprenda a técnica de germinar sementes de Jacarandá Mimoso, Pinheiro Azul, Mulungu, Pau Doce e Pau Formiga

Veja técnicas de germinação de sementes para fazer mudas de Jacarandá Mimoso, Pinheiro Azul, Mulungu, Pau Doce e Pau Formiga
01 - Jacarandá Mimoso
Planta nativa da América do Sul, no Brasil ocorre de Minas Gerais ao Rio Grande do Sul. Tem também na Argentina, Bolívia e Paraguai. Seu nome original é Jacarandá Mimoso (Jacarandá mimosaefolia).
É uma árvore maravilhosa para a arborização urbana, caracterizada pela rusticidade, floração decorativa e crescimento rápido. Pode ser utilizada na ornamentação de ruas, calçadas, praças e parques, pois suas raízes não são agressivas. É largamente utilizada no paisagismo, adornando pátios e jardins residenciais ou públicos, filtrando moderadamente a luz do sol. Muitos países utilizam o jacarandá-mimoso na arborização de grandes cidades, entre estes podemos citar a Argentina, Brasil, África do Sul, Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, Itália, Espanha e México, entre outros.
O Jacarandá se propaga por sementes, naturalmente, levadas pelo vento. Como a exploração da árvore foi intensa, tornando-a raras dai a necessidade da propagação por mudas, através de plantio de germinação das sementes em viveiros.
Como plantar
– A terra para plantio deverá ser uma mistura homogeneizada de terra de boa qualidade, esterco animal curtido e areia grossa, na proporção de 4:2:2.
– A areia entra na composição para deixar o substrato com boa drenagem de água.
– Utilize sacos plásticos de polietileno, embalagem descartável tetra pak, garrafas pets ou qualquer outro tipo de embalagem descartável disponível.
– As embalagens descartáveis a serem utilizadas, deverão ser furadas no fundo para drenagem de água das regas.
Semeadura:
– Enterrar uma semente em cada recipiente, a uma profundidade de aproximadamente um centímetro.
– Depositar os saquinhos em locais semissombreados, de forma que recebam luz do sol pela manhã e a tarde.
– Em 30 dias as sementes já estarão nascidas.
-Após atingir altura media de quarenta centímetros deverá ser feita a aclimatação ao sol, antes de ser levadas a campo definitivamente.
Na imagem podemos ver em detalhes as folhas e flores do Jacarandá. No inverno a árvore caduca, todas as folhas caem e no início da primavera o Jacarandá já está assim, todo florido.
Abertura das covas:
-A cova definitiva deve ter no mínimo 60 x 60 x 60 centímetros. Quanto mais profunda a cova melhor para a árvore ter o tronco forte, onde suas raízes podem aprofundar-se, evitando quedas e assim nunca danificam calçadas e ruas.
– Ao solo removido deverá ser incorporada uma quantidade razoável de esterco animal bem curtido, antes de voltar para dentro do buraco.
– Esse processo deverá ser feito em média 30 dias antes de receber a muda.
– Para plantar a muda, abrir um buraco um pouco maior que o torrão, no centro da cova, colocar a muda e apertar levemente com as pontas dos dedos fixando-a ao solo.
– O melhor período para se levar as mudas à campo, é o início da estação chuvosa, quando não será necessário fazer as irrigações frequentes até o seu pegamento.
Dicas:
– O espaçamento das covas deverá ser de pelo menos 5 metros, pois o jacarandá é uma árvore de médio a grande porte.
– Deverá ser plantada em pleno sol, em solo profundo, permeável e bem drenado.
Notas importantes
– A muda deverá ser amparada por estaca nos primeiros anos de vida, para que adquira troncos eretos.
– O jacarandá tem raízes profundas e não danifica calçadas e ruas, se for plantado em covas profundas. É a árvore mais indicada atualmente para paisagismo urbano e ornamenta ruas de várias cidades do mundo como Tóquio, Pretória, Lisboa, Buenos Aires, Milão e outras tantas.
– O Jacarandá é uma planta rústica e depois de pega, não precisará de grandes cuidados, apenas a eliminação das ervas daninhas competidoras.
(Dicas de plantio obtidas no site: comofazermudas.com.br)
02 - Pinheiro Azul
Árvore conífera nativa dos Estados Unidos da região do Colorado amplamente cultivada como árvore ornamental, possui folhas azuladas de até 3cm em forma de agulha cobrindo radialmente todo o broto. 
Está entre os pinheiros ornamentais mais plantados em jardins e parques, também é cultivado como árvore de Natal, especialmente na América do Norte.
Ao crescer a partir de sementes o grau de intensidade da cor azul-prateada varia entre verde-acinzentado e azul-glauco brilhante que é a cor de maior predominância.
Germinação das sementes: É recomendado fazer estratificação fria para melhorar a germinação, o processo é muito simples, basta envolver as sementes com papel toalha ou algodão umedecido, colocar dentro de uma sacola ou vasilha fechada e deixar na geladeira por duas semana, em seguida retire as sementes do recipiente e faça o plantio em espuma fenólica ou no substrato arenoso a uma profundidade máxima de meio cm.
03 - Mulungu
Nome científico: Erythrina speciosa.
Nomes populares: Mulungu, Corticeira, Eritrina, Eritrina-candelabro, Eritrina-vermelha, Mulungu do litoral.
Origem: América do Sul, Brasil.
Características gerais:
– Trata-se de uma árvore tipicamente ornamental, nativa da mata atlântica, de ciclo de vida perene, que pode atingir mais de 4 metros de altura.
– O florescimento ocorre no inverno e início da primavera.
– Suas flores de coloração vermelho vivo, atraem beija-flores e psitacídeos, (periquitos e papagaios), que se alimentam delas, numa época em que há escassez de frutos silvestres na natureza.
– As sementes ocorrem em vagens, semelhantes a feijões.
Clima:
– Planta adaptada ao clima: Tropical, subtropical e Equatorial, e deverá ser cultivada a pleno sol.
Solo:
– Trata-se de uma planta rústica capaz de se desenvolver em qualquer tipo de solo. Mas, para atingir maior exuberância, deverá ser plantada em solo fértil, com boa precipitação pluviométrica anual.
– Por se tratar e uma planta nativa da mata atlântica, aprecia alto teor de umidade, inclusive tolera solos parcialmente encharcados.
Propagação:
– A planta propaga-se por sementes e por estaquia de galhos maduros.
Propagação por sementes:
– As sementes deverão ser plantadas tão logo que sejam colhidas para não perder seu potencial germinativo.
– As sementes não requer nenhum tipo de tratamento e nem quebra de dormência, antes de serem plantadas.
– As sementes deverão ser plantadas em balainhos, feitos com sacos de polietileno ou, com qualquer outro material disponível, para posterior repicagem , quando a planta atingir, em média, 30 cm de altura.
– As mudas crescem rapidamente e, estarão prontas para o plantio, em média, com 4 meses depois de plantadas.
– As mudas deverão ser levadas a campo, preferencialmente, no início da estação chuvosa.
Propagação por estaquia:
– A propagação por estaquia deverá ser feita, preferencialmente, em seu lugar definitivo.
– Cortam-se pedaços de ramos maduros, em média, com 30 cm de comprimento, enterrando-os até a metade.
– A propagação por estaquia deverá ocorrer no inicio da estação chuvosa, quando as plantas estarão emergindo da dormência vegetativa, provocada pelo inverno.
– A propagação por estaquia apresenta rápido desenvolvimento.
(fonte desta informação site http://comofazermudas.com.br)
04 - Pau-doce
Nome Científico: Hovenia Dulcis
Nome Popular: Pau-doce, uva-do-japão, banana-do-japão, caju-japonês, gomari, passa-japonesa, macaquinho, uva-da-china, uva-paraguaia, cajueiro-japonês
Família: Rhamnaceae
Origem: China, Coréia e Japão
Ciclo de Vida: Perene
A Pau-Doce é uma árvore caduca, de porte médio, muito utilizada na arborização urbana. Sua copa é aberta, de formato globoso a oval. O caule apresenta rápido crescimento e pequeno diâmetro. Sua casca é escura, de textura lisa a levemente fissurada. As folhas são ovais, verdes, brilhantes, de disposição alterna e caem no outono e inverno. As flores numerosas, surgem no verão. Elas são pequenas, hermafroditas, perfumadas, branco-esverdeadas e atraem muitas abelhas. Os frutos são cápsulas secas, marrons, sustentadas por pedúnculos carnosos, doces e de cor castanha. Cada fruto contém de 2 a 4 sementes amarronzadas.
A dispersão das sementes é zoocórica (por animais). Os frutos da uva-do-japão têm sabor aprazível, mas devem ser colhidos maduros. Quando verdes, têm sabor adstringente e quando passados, fermentam e ficam com gosto alcoólico. Eles podem ser consumidos in natura ou na forma de geléias. É uma árvore apropriada para o paisagismo urbano, em estacionamentos, rodovias, praças e parques.
Devido ao seu tamanho um pouco avantajado (atinge cerca de 25 metros), a uva-do-japão não é indicada para arborização de calçadas sob fiação elétrica. Por ser uma árvore que frutifica em abundância, ela têm sido amplamente utilizada na recuperação de áreas degradadas, com o objetivo de atrair a fauna (aves e mamíferos). No entanto têm se revelado uma espécie perigosamente invasora, que reduz a diversidade das matas nativas e se multiplica rapidamente com a ajuda dos animais.
Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, bem drenável e leve, com regas regulares no primeiro ano após o plantio. Não tolera encharcamento ou inundações. Multiplica-se por sementes e estacas.
As sementes podem ser escarificadas para quebrar a dormência. A frutificação inicia-se de 3 a 4 anos após o plantio.
(fonte desta informação:http://casademariamaria.blogspot.com.br/2012/08/fruta-pauzinho-docealguem-conhece.html
05 - Pau Formiga
Nome botânico: Triplaris americana L.
Sin.: Triplaris brasiliana Cham., T. europhylla B., T. felipensis W., entre outras.
Nomes populares: pau-formiga, formigueiro, pau-de-formiga
Angiospermae – Família Polygonaceae
Origem: nativa do Brasil, ocorrendo do Mato Grosso a São Paulo.
Descrição da árvore pau formiga
Árvore perenifólia de altura em torno de 10 até 20,0 m.
De forma piramidal, tronco de até 0,45 m de diâmetro de casca rugosa com partes ocas onde se alojam formigas.
Suas folhas são grandes de até 0,30 m de comprimento de textura membranácea.
A planta é dióica, isto significa que existem plantas machos e plantas fêmeas, cada qual com suas flores.
As flores masculinas são minúsculas amareladas reunidas em racemo terminal.
As femininas também reunidas em racemo são de cor rosa forte, muito chamativas.
Floresce de agosto a outubro e é muito usada em paisagismo urbano.
Como cultivar e plantar o pau formiga
O pau-formiga ocorre em áreas de solo alagadiço, ideal para projetos de reflorestamento de áreas degradadas.
Em áreas urbanas, é interessante sua adição a canteiros centrais de avenidas devido ao tipo de copa que apresenta.

Para plantar, adquirir muda de viveiro com tamanho padrão, e torno de 1,80 m de altura e copa já em formação.
A cova de plantio deverá ser duas vezes maior que o torrão.
Adicionar 2-3 litros/cova de adubo animal de curral bem curtido, mais 100 g de adubo do tipo NPK com formulação 10-10-10, e mais 100 g de farinha de ossos, misturando com composto orgânico.
Colocar antes da adição destes insumos, um balde de água no fundo da cova.
Colocar o torrão, chegar o restante da mistura para completar e regar novamente.
Na ocasião tutorar a muda, com estaca de eucalipto ou bambu, amarrando de leve com corda de algodão para não estrangular a planta.
Regas regulares até o estabelecimento da muda.
Adubações complementares todos os anos até o quarto ano após o plantio, feitas com a mesma mistura usada no plantio, coloca ao redor da muda em vala de 20 cm de profundidade, na projeção da copa, regando bem depois.
Mudas e propagação do pau-formiga
A propagação é feita por sementes, em caixotes com composto orgânico, regando após e mantendo a umidade e em cultivo protegido.
Transplantar quando atingir 10 cm de altura para sacos de cultivo com substrato semelhante ao do plantio da muda, deixando em cultivo protegido, realizando regas periódicas.
Atinge tamanho padrão de comercialização em menos de 2 anos.
(fonte desta informação:http://www.fazfacil.com.br/jardim/pau-formiga/)

As fotos desta postagem foram extraídas da internet e não identifiquei alguns autores, exceto a primeira do Jacarandá, de minha autoria. Caso os autores das demais fotos se identifiquem, só me avisar que os créditos autorais serão inseridos.

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Conheça o projeto EcoVida

Postagens populares

Seguidores