Quem sou eu

Minha foto

Sou Fotógrafo Profissional, Sertanista e atualmente trabalho com fotografia de Eventos Sociais em SP.

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Tudo sobre as Cigarras

 As cigarras são animais pertencentes a classe dos insetos e a família dos animais denominada Cicadidae (cicadídeos). Essa família é composta por 21.000 espécies diferentes, enquanto existem cerca de 1.500 espécies diferentes de cigarras. A família dos cicadídeos se caracteriza por ser composta de insetos fitófagos (herbívoros).
A cigarra macho possui um aparelho (que é estridulatório – produtor de sons estridentes) que emite o sons ou o canto desses conhecidos insetos. O canto das cigarras macho serve como uma espécie de apelo sexual para atrair as cigarras fêmeas. Algumas espécies de cigarras conseguem atingir a impressionante marca de 120 decibéis com seu canto estridente. Devido ao canto extremamente incomodo e estridente, as próprias cigarras possuem um par de membranas que servem como orelhas. Essas membranas funcionam como os tímpanos do seres humanos, que ficam conectados aos órgãos auditivos do inseto, e que reage ao canto da cigarra, se dobrando, de maneira que o som não cause nenhum tipo de dano ao inseto.
As cigarras são animais que se destacam pela cantoria executada pelos animais machos, que é diferente em cada espécie, que é realizada nos períodos mais quentes do ano. Cada espécie possui um tipo de canto distinto, para que os machos consigam atrair apenas as fêmeas que pertencem a sua própria espécie.
Esse fato permite que varias espécies de cigarra consigam acasalar de forma simultânea, sem o problema de uma cigarra macho acasale com uma cigarra fêmea diferente de sua espécie.
A cigarra macho também canta quando é capturado por algum dos predadores naturais desse inseto.
A cigarra é um inseto que possui importância tanto positiva quanto negativa no ecossistema, pois ela pode servir de alimentação para os seus predadores (efeito positivo) e por outro lado ela pode se tornar como uma praga para algumas espécies vegetais cultivadas (efeito negativo).
As Características Das Cigarras

As cigarras são insetos fortes e robustos, que se caracterizam por viverem nas regiões que apresentam clima tropical e são conhecidas pelo canto realizado pelos animais machos. Apesar da grande maioria das espécies viverem na vegetações tipicamente tropicais, as cigarras também são encontradas em outros tipos de vegetação.
Devido ao fato das cigarras se adaptarem melhor ao clima quente, e nessa época acabar se desenvolvendo as espécies adultas do inseto, as pessoas mais antigas tinham a crença que o canto da cigarra era um sinal de que viria chuva.
O ciclo de vida destes insetos é considerado longo, pois eles podem viver um período que varia de 02 (dois) a 17 (dezessete) anos, conforme a espécie. Essa espécie que chega a viver em torno de 17 (dezessete) anos foi encontrada nos Estados Unidos – gênero Magicicada.
A maior parte desse período do seu ciclo de vida, a cigarra vive como uma ninfa (forma imatura do inseto) ou como uma cigarra jovem.
A cigarra também se destaca por seu tamanho considerado grande perante outros insetos, chegando a atingir uma altura que varia de 15 (quinze) milímetros a 65 (sessenta e cinco) milímetros, podendo ter 10 centímetros de envergadura.
As cigarras possuem uma espécie de bico, que é comprido para que elas possam se alimentar da seiva produzida pelas arvores e plantas onde normalmente esses insetos habitam.
Os insetos adultos possuem asas que se caracterizam por serem membranosas (possuem uma fina camada protetora) e translucidas (que permite a passagem da luz) e são animais que se alimentam de materiais vegetais (como as plantas). Ao contrario do que muitas pessoas pensam, as cigarras não se alimentam de moscas, vermes e grãos.
As cigarras apresentam uma metamorfose (transformação na forma e na estrutura do corpo de determinadas espécies animais) bastante simples e a sua ninfa (forma imatura da cigarra) possui hábitos subterrâneos.

O Ciclo De Vida e A Reprodução Das Cigarras
O acasalamento das Cigarras acontece nos períodos mais quentes do ano, o que se modifica de acordo com a localidade. Por isso esse inseto se adaptou tão bem ao clima tropical, que se caracteriza por ser quente e úmido.
As cigarras fêmeas colocam os seus ovos em cortes ou aberturas existentes nas cascas dos ramos das arvores. Quando as cigarras nascem, as ninfas se deslocam até o solo, e as suas patas escavam o terreno para conseguirem os alimentos do xilema (tecido formado de células, fibras e vasos que compõem a madeira) das raízes das espécies vegetais.
Uma das características das cigarras fêmeas é que após o momento em que elas colocam os ovos e esses eclodem, as cigarras fêmeas vem a morrer.
Quando a fase imatura da cigarra (a ninfa) se conclui, em algumas espécies chega a ser um período maior que 01 (um) ano. As cigarras abandonam o solo fazendo um buraco de forma cilíndrica, até atingirem a parte externa do ambiente e a ninfa conseguir se fixar ao tronco da arvore.
Esse período é considerado como a fase imóvel do inseto, que pode durar um período de 02 (duas) a 48 (quarenta e oito) horas. Após a conclusão dessa fase, surge a cigarra adulta irá deixar a exúvia (aquela casca que fica sob os troncos das arvores).
Devido ao fato da ninfa se alimentar dos nutrientes das espécies vegetais que ela se aproxima ou se agarra, a cigarra pode se tornar um inseto prejudicial a determinadas plantas, acabando como uma espécie de praga para o cultivo de determinadas culturas vegetais. As espécies vegetais mais apreciadas pela cigarra são a seiva do eucalipto, do ingazeiro, do abacateiro e das espécies gramíneas.
No Brasil, a ação das cigarras é bastante sentida nas plantações de cultivo de café. No estado de Minas Gerais, que é o maior produtor de café do país, a ação das cigarras causa a descoloração e a queda de forma precoce das folhas das espécies vegetais, que podem causar a redução da produção e em casos extremos, a perda total da lavoura, caso a praga não seja controlada em tempo hábil.
As ninfas sugam a seiva das raízes das espécies vegetais e acabam causando prejuízos a estas, pelo fato de retirar líquidos vitais, e causarem ferimentos nas raízes das plantas, o que facilita a ocorrência das doenças, principalmente permitindo a penetração dos fungos e das bactérias nas plantas.
Para fazer o controle das cigarras podem ser usados inseticidas, que devem ser aplicados no período de chuvas para que as raízes da planta absorvam e consigam combater as ninfas quando estas furarem os solos.
Uma das curiosidades do ciclo de vida da cigarra é que a sua fase adulta é bastante curta, durando poucas semanas, devido a dificuldade de maturação. Nas regiões campestres, a cigarra adulta consegue viver de 01 (um) a no máximo em torno de 03 (três) meses conforme a espécie da cigarra.
Fonte das informações:www.animais.culturamix.com (Fotos extraídas do Google)

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Conheça o projeto EcoVida

Postagens populares

Seguidores